12 de janeiro de 2013

O porquê dos 30 kgs da minha mala

Há quem traga queijos e enchidos, eu é mais isto. A boa da literatura portuguesa e os livros que a minha avó me deu no Natal da sua colecção (o montinho do canto inferior esquerdo). Isto sim, faz-me feliz!



14 comentários:

  1. Estou a ler o Amor é outra coisa! Boas sugestões!
    Beijinhos*
    http://bolinhabolita.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Grande colecção! :)

    Do Saramago só li ainda o Memorial do Convento, mas vou ver se quando tiver tempo leio o Levantado do Chão! Só posso ler quando não tenho mais nada para fazer porque não consigo descolar do livro (se for bom, claro!)

    Boas leituras


    ResponderEliminar
  3. Em 2010 passei dois meses no Brasil, mais propriamente em Brasília. Lá tem uma livraria que me enchia as medidas em todos os sentidos: café bom (coisa tão díficil), sumos maravilhosos, pão de queijo, cds e livros novos e usados. Uma loucura! Sempre que lá ia (todos os sábados) vinha carregada com Cecília Meireles, Vinicius de Moraes, Jorge Amado, e até literaratura portuguesa como o Eça ou Pessoa e estrangeiros como Charles Dickens e livros do Yeats, Elliot; Edições de Banda Desenhada que nem em Portugal encontro! E ainda encontrei uns livros técnicos espetaculares! Trazer tudo ... bem, foi uma mala só para isso e também me fez bem feliz :)

    Se gostas de Pessoa, vais adorar "O Ano da Morte de Ricardo Reis", que continua a ser um dos meus preferidos do Saramago - é tão difícil dizer isto, mas quando também se adora Pessoa ;) Aproveita e saboreia porque é quase um vazio quando já lemos tudo do Saramago e pensamos que já não poderá haver mais... é aí que voltamos ao início e relemos como se fosse a primeira vez ;)

    Boa viagem, grande regresso e ótimas leituras :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adoro pessoa, portanto acho que vou gostar. Não é dificil, porque gosto de praticamente tudo o que o Saramago escreveu.
      Pois, tenho medo de chegar a esse ponto em que já não há mais nada dele para ler... Acho que a vida perde o sentido :p
      Beijinhos e obrigada!

      Eliminar
  4. Só o da Margarida é que acho...estranho! trocava por outro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. a Margarida é o meu guilty pleasure, sabe muito bem em algumas alturas!

      Eliminar
  5. eh lá! e eu a achar que trazer 6 era abuso

    ResponderEliminar
  6. Realmente o da MRP fica nesse enquadramento bastante estranho!!!

    ResponderEliminar
  7. Felizmente "a boa da literatura portuguesa" não se fica só pelo Saramago (embora ele seja sem dúvida alguma um dos maiores, ou até mesmo O maior) e está longe de incluir Margarida Rebelo Pinto ou Ana Garcia, pelo amor da santa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Felizmente não se fica só por Saramago e felizmente tenho mais livros de autores portugueses (só nesta imagem vejo tambem Fernando Pessoa, Jose Luis Peixoto, Mónica Marques). O que mostrei aqui foi o que trouxe desta vez e apenas uma prateleira, portanto há muita coisa que não viu. Quanto à MRP, já aqui disse que é o meu guilty pleasure. A vida era chata se só lessemos livros muito bons e metafísicos. Quanto aos da Ana, vou-lhe só dizer que os livros dos meus amigos para mim são sempre os melhores.

      Eliminar
  8. Como me identifico! Aconteceu-me exactamente a mesma coisa! Não passo sem os meus livros :)

    ResponderEliminar
  9. Maria, concordo que de vez em quando sabe bem ler algo mais leve e descontraída e acho que tal não implica ser algo mau. Nessas alturas corro para David Lodge! É sem dúvida um dos meus autores favoritos. Boas leituras!

    ResponderEliminar
  10. Mas gente, deixem-me lá gostar da Margarida Rebelo Pinto, que não é crime nem vem mal ao mundo por isso! :)

    ResponderEliminar