2 de dezembro de 2012

Banco Alimentar

Fui voluntária do Banco Alimentar durante sete anos. Fiquei sempre no Pingo Doce de Sassoeiros, ou mais tarde no E.Leclerc de Polima, os supermercados em que os voluntários dos Maristas eram colocados. Adorava estes dois fins-de-semana, cheguei a fazer umas oito horas por dia, em vez das duas horas normais de cada turno. Primeiro, porque era giro. Ía sempre alguém do meu grupo de amigos comigo e ainda hoje temos histórias hilariantes para contar. Além disso, sempre adorei falar com pessoas e sou boa vendedora (não tentem o "dou amanhã" comigo, desperta todos os meus instintos de chatice e não descanso enquanto não enfio um saco no carrinho). Mas o mais importante era o sentir que estava a ajudar famílias. A pôr comida em pratos vazios. Sentir que fazia parte de uma causa maior. Tanto que quando acabava o turno, ia sempre comprar vinte ou trinta euros de alimentos para entregar. Agora que vivo fora, sinto alguma nostalgia quando leio artigos sobre a recolha de alimentos ou leio posts no facebook de amigos e antigos professores que fizeram parte este ano. Por isso fiquei tão feliz quando encontrei o site Alimente Esta Ideia, que permite fazer a doação online. Já dei a minha parte e espero que quem não teve oportunidade nestes dois dias ou não vive em Portugal, como eu, dê também a sua. Cinco euros dão para 10 pacotes de leite, 4 pacotes de açúcar, 2 garrafas de azeite, 7 latas de atum, 11 latas de salsichas ou três garrafas de óleo. Vá lá, não custa nada!

4 comentários:

  1. Com certeza me passaste algum saco para as mãos e vice- versa!! Este fim de semana lá estive, no PD de sassoeiros a fazer as compras!

    ResponderEliminar
  2. Olá Maria,
    Ontem fui pela primeira vez fazer voluntariado no banco alimentar, mas no armazém. Ofereci 4 horas mas acabei por ficar 7 (nao fiquei mais porque tinha quem precisasse de mim em casa). E senti aquilo que descreveste. Gostei tanto de lá estar. Apesar das dores e mazelas de tanto carregar, estar a pé sem comer, mas senti-me tão bem. Fez tanto sentido.
    Na próxima recolha lá estarei. Mais tempo se puder, e ja recrutei mais voluntários.

    alvaquasetransparente.blogspot.com

    ResponderEliminar
  3. Também o sou, mas para causas animais.

    É bom e sabe bem!

    ResponderEliminar
  4. Eu também fui voluntária, mas durante o ano todo no banco alimentar do Porto. Ia 2 dias por semana fazer os cabazes que as instituições lá iam buscar, distribuir os frescos e até dar entrada do que chegava bem cedo.. O trabalho às vezes era realmente muito mas saia de lá com a sensação de dever cumprido.

    ResponderEliminar